Julho 2018

por Nelson Rubens Kunze 01/07/2018

Prezado leitor,

Em 2014, assisti à recém-criada Orquestra Filarmônica de Goiás pela primeira vez, em Goiânia, e fiquei empolgado com as perspectivas que o trabalho apontava, tanto do ponto de vista artístico quanto de sua organização. É verdade que a recente tentativa de passar a orquestra à gestão de uma organização social – nos moldes da Osesp ou da Filarmônica de Minas Gerais – falhou, mas o plano segue e o governo do estado não desistiu do intuito de manter uma orquestra sinfônica de qualidade em Goiás.

Se a orquestra acerta na luta para criar uma moderna estrutura de gestão por meio de uma organização social, ela acerta também na área artística, e aí, sem frustrações. Pois um dos grandes responsáveis pela extraordinária trajetória do grupo é o maestro britânico Neil Thomson, personagem da matéria de capa desta edição da Revista CONCERTO (página 22). O editor executivo João Luiz Sampaio conversou com o maestro, que falou de sua formação, de sua carreira e do projeto de gravação da integral das sinfonias de Claudio Santoro com a Filarmônica de Goiás. Escrevemos na chamada de capa desta edição que “Neil Thomson conquista o Brasil”; por seu entusiasmo e pelo compromisso que demonstra, faltou escrever que ele também foi conquistado pelo Brasil...

O entrevistado do mês é o violonista Fabio Zanon, coordenador artístico e pedagógico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, cuja 49ª edição acontece neste mês. Em conversa com o jornalista Irineu Franco Perpetuo, Zanon faz uma análise pragmática da situação artístico-financeira do maior festival brasileiro de música clássica, expressa sua admiração pelo pianista Arnaldo Cohen, que comemora 70 anos, e comenta sobre seus próximos projetos (página 12).

Fundado por John Boudler, então um jovem professor do Instituto de Artes da Unesp, o grupo de percussão Piap comemora 40 anos de atividades. Em matéria na página 14, Leonardo Martinelli escreve sobre a história do grupo e sobre os festejos, que, a partir do dia 25, reunirão a nata da percussão brasileira em uma série de atividades, como concertos e palestras.

Flávia Furtado, diretora executiva do Festival Amazonas de Ópera, é uma das mais atuantes figuras da defesa da arte lírica em nosso país. Convidamos Flávia, que é cofundadora da Ópera Latinoamerica (OLA), para escrever sobre o primeiro Fórum Mundial da Ópera, realizado em abril passado em Madri e que tratou, entre outros assuntos, da importância da ópera como fator econômico, gerador de riqueza e de empregos (página 16).

A seção Gramophone desta edição, com conteúdo da prestigiosa revista britânica, traz um artigo sobre a vida e a obra do maestro Giuseppe Sinopoli, precocemente falecido em 2001 (página 18). E, na página 50, publicamos a escolha do editor para os principais lançamentos fonográficos do mercado internacional.

Leia ainda os textos de nossos colunistas João Marcos Coelho (que escreve sobre o CD especial lançado pelo violinista Fabio Brucoli), Jorge Coli (“eu odeio os diretores de cena”) e Júlio Medaglia (sobre os 200 anos de Charles Gounod), bem como as seções Fermata (com a ótima mezzo soprano Ana Lucia Benedetti) e Repertório (sobre a ópera Piedade, de João Guilherme Ripper, que será apresentada em forma de concerto no Theatro Municipal de São Paulo).

E não deixe de consultar o detalhado Roteiro Musical ilustrado da Revista CONCERTO, com as atrações clássicas de São Paulo, do Rio de Janeiro e de outras cidades, bem como com a programação dos principais festivais de inverno do país.

Leia a Revista CONCERTO, escolha seu programa e participe da temporada musical de sua cidade!