Jornalista Lauro Machado Coelho falece aos 74 anos

por Redação CONCERTO 01/02/2018

O professor, tradutor, jornalista e crítico musical Lauro Machado Coelho faleceu na manhã de hoje, em São Paulo, aos 74 anos. Machado Coelho, que desde 2010, em razão de problemas de saúde, estava afastado do trabalho, deixa uma vasta obra em livros e textos sobretudo sobre ópera, sua especialidade.

Lauro Machado Coelho [Revista CONCERTO / Christian Johnson]
Lauro Machado Coelho [Revista CONCERTO / Christian Johnson]

Lauro Machado Coelho nasceu em Belo Horizonte em 27 de janeiro de 1944. Durante muitos anos foi professor de francês e literatura francesa na Alliance Française, inicialmente em Belo Horizonte e depois em São Paulo, onde se radicou em 1974. Essencialmente autodidata, Lauro publicou pela Editora Perspectiva a extraordinária coleção História da ópera, em diversos volumes: A ópera inglesa, A ópera tcheca, A ópera barroca italiana, A ópera na França, A ópera alemã, A ópera na Rússia, A ópera romântica italiana, A ópera italiana após 1870, A ópera clássica italiana, A ópera nos Estados Unidos e As óperas de Richard Strauss. Pela mesma coleção pretendia ainda escrever livros sobre outros autores (Verdi e Wagner), sobre a ópera na atualidade e sobre a ópera no Brasil.

Além da História da ópera, Lauro Machado Coelho escreveu livros sobre os compositores Shostakovitch, Liszt, Berlioz, Bruckner, Sibelius e Bartók, e também livros sobre poesia soviética e um sobre a vida e obra de Anna Akhmátova.

Como jornalista, Lauro desenvolveu importante trabalho no Jornal da Tarde, na Revista Época, na Revista Bravo e na rádio Cultura FM. Durante muitos anos foi crítico musical do jornal O Estado de S.Paulo. De 1996 até seu afastamento em 2010, Lauro Machado Coelho foi articulista da Revista CONCERTO, onde assinava a coluna mensal “Repertório”.

Como lembra Nelson Rubens Kunze, editor da Revista CONCERTO, “Lauro era uma pessoa gentil e atenciosa, e tinha uma cultura impressionante. Nos anos em que escreveu na Revista CONCERTO, sempre que conversávamos para decidir sobre as pautas, discorria espontaneamente e com profundidade sobre os assuntos que abordávamos – qualquer um, podia ser uma canção de Schubert, uma obra de Messiaen, uma sinfonia romântica, uma ópera rara, qualquer coisa que eu escolhesse. Tinha predileções, mas ouvia tudo, conhecia tudo. E os conhecimentos de Lauro transcendiam a música – ele era um mestre em literatura, teatro, história... Foi sem dúvida um dos maiores intelectuais de nosso tempo”.

O velório de Lauro Machado Coelho acontecerá no Theatro São Pedro, hoje (quinta-feira) das 21h às 24h, e amanhã (dia 2), das 7h às 12h. Conforme a sua vontade, o corpo será cremado.