Orquestra Moderna propõe diálogo entre sons e cores

por Redação CONCERTO 20/05/2019

A Orquestra Moderna faz nesta quarta-feira, dia 22, um concerto diferente no Auditório do Masp. A ideia é estabelecer uma relação entre obras musicais e cores – a partir da criação dos compositores Alexander Scriabin e Olivier Messiaen.

“É importante aguçar a percepção dos sentidos para estimular o interesse e promover uma experiência provocativa ao público”, diz o diretor artístico Leonardo Evers. “Messiaen e Scriabin chamavam seus acordes com cores como ‘laranja’ ou ‘roxo’, dando outra dimensão e significado a temas tradicionalmente rígidos e até acadêmicos. Scriabin chegou a criar um órgão musical colorido, que desempenhava um papel importante no seu poema do êxtase.”

A apresentação vai contar com a presença de dois pintores, que farão uma intervenção pintando um tríptico a partir da interpretação de obras como os Prelúdios nº 3, nº 4 e nº 6 op. 11, de Scriabin, e o Quarteto do fim dos tempos, de Messiaen.

Clique aqui e veja mais detalhes no Roteiro do Site CONCERTO

Leia mais:
Acervo CONCERTO: A vida de Alexander Scriabin
Prepare-se: os destaques da semana
Alessio Bax e Lucille Chung fazem recitais na Sala São Paulo
Em Buenos Aires, uma grande produção de ‘Um bonde chamado desejo’, por Jorge Coli
 

Orquestra Moderna [Divulgação]
Orquestra Moderna [Divulgação]