Theatro Municipal de SP remonta ópera “Pelléas et Mélisande”

por Redação CONCERTO 09/10/2018

O Theatro Municipal de São Paulo comemorou em 2012 os 150 anos de nascimento de Debussy com uma nova produção da ópera Pelléas et Mélisande, um dos maiores sucessos da história recente da casa. Agora, aos 100 anos de falecimento do compositor, o Municipal a coloca de volta ao palco, com récitas a partir desta sexta de feriado, com apresentações dias 12, 14, 17, 19 e 21 de outubro, sob regência de Alessandro Sangiorgi e a direção cênica de Iacov Hillel, responsável pela produção original.

Pelléas et Mélisande começou a ser escrita por Debussy no início dos anos 1890, depois de longa busca por um tema. “Eu desejava há tempos escrever música para o teatro, mas a maneira como queria fazê-lo era tão pouco usual que quase desisti da ideia”, diria o compositor anos mais tarde, contando que ao encontrar a peça do autor simbolista Maurice Maeterlinck envolvendo o triângulo amoroso entre Pelléas, Mélisande e Golaud se deu conta de ter em mãos o tema ideal.

Comentando a estreia da produção em 2012, o jornalista e crítico musical Irineu Franco Perpetuo escreveu no Site CONCERTO que “Iacov Hillel optou por uma encenação leve e minimalista”. “Cenários e figurinos despojados e abstratos, projeções de obras de Monet e palco giratório foram os recursos que transportaram a plateia para um universo onírico e desterritorializado.” Os cenários são de Helio Eichbauer, morto no início deste ano, que será homenageado pela produção. No elenco, estão o barítono Yunpeng Wang (Pelléas), a soprano Rosana Lamosa (Mélisande), o baixo-barítono Stephen Bronk (Golaud), o baixo Mauro Chantal (Arkel) e a mezzo soprano Lidia Schaffer (Geneviève), entre outros.

Clique aqui para ler o texto “O laboratório musical de Debussy”, de Leonardo Martinelli na edição de outubro da Revisra CONCERTO.

Clique aqui e veja no Roteiro do Site CONCERTO os detalhes da apresentação.

Cena da ópera Pelléas et Mélisande [Divulgação / Fabiana Stig]
Cena da ópera Pelléas et Mélisande [Divulgação / Fabiana Stig]