Banner 468x60
Banner 180x60
Boa tarde.
Segunda-Feira, 22 de Maio de 2017.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


 

Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes


 
 
 
Um começo promissor (16/2/2016)
Por Jorge Coli

Calor senegalesco, como, ao que parece, não se deve dizer ou escrever. Mas calorão mesmo, nesse domingo 14 de fevereiro. A climatização do Municipal de São Paulo ainda não estava funcionando.

Apesar disso, o concerto, às 17h, não falhou. O prefeito Haddad estava lá, a postos, em seu camarote. A observação que segue não tem nada de política: sinto-me feliz quando vejo um prefeito que emprega sua tarde de domingo para ouvir Mahler. Bem que poderia haver outros administradores, de qualquer partido, assim.

Era a Sinfonia nº 2, Ressurreição. Um delírio de música, absurdo, monumental, fenomenal, com uma hora e meia de duração, exigindo imensa orquestra, coro enorme e duas solistas. Mahler tem algo de cinematográfico, e suas sinfonias são herdeiras das experiências que outros compositores desenvolveram nos poemas sinfônicos. Elas situam paisagens sonoras amplas, sutis ou brutais, com invenções surpreendentes sempre. Apesar da ambição e da imensidão, cada detalhe é cuidado. Pede o equilíbrio entre o gigantesco e o minucioso.

Grande música que faz a delícia dos maestros porque permite expor de modo espetacular as qualidades das formações musicais que dirigem. É, porém, um risco: sustentar, aguentar durante tanto tempo exigências tão grandes e tão grandes intensidades, não é simples.

Além das qualidades cada vez melhores da Orquestra Sinfônica Municipal, do Coro Lírico, das solistas Camila Titinger e Lidia Schäffer, o que se teve na tarde calorenta de domingo não se limitou a questões técnicas bem solucionadas. Foi um magnífico empenho coletivo, para que o resultado fosse vivo poderoso. Pode-se dizer que, literalmente, os músicos – que estavam sem paletó naquela sauna – suaram as camisas.

Belo concerto, promissor para o resto da temporada deste ano.

Clássicos Editorial Ltda. © 2016 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.





Jorge Coli - é professor de História da Arte e da Cultura na Unicamp e colunista da Revista CONCERTO.

Mais Textos

Noites memoráveis com Isabelle Faust e Alexander Melnikov Por Camila Frésca (18/5/2017)
Com Faust e Volmer, a Osesp chega à excelência Por Irineu Franco Perpetuo (16/5/2017)
Foi um esplendor, mas... Por Jorge Coli (16/5/2017)
Perdas e danos (Santa Marcelina incorpora Theatro São Pedro) Por Nelson Rubens Kunze (9/5/2017)
Pesquisa do Projeto Guri mostra resultados importantes Por Camila Frésca (3/5/2017)
Diana Damrau, uma artista de mais de 50 tons Por Irineu Franco Perpetuo (2/5/2017)
E Cristian Budu, finalmente, tocou com a Osesp! Por Irineu Franco Perpetuo (21/4/2017)
Olivier Toni Por João Marcos Coelho (20/4/2017)
“Uirapuru”, de Villa-Lobos: algumas considerações no centenário da obra Por Camila Frésca (12/4/2017)
Nasce uma estrela Por Jorge Coli (11/4/2017)
Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta “Jenufa”, de Janácek Por Nelson Rubens Kunze (4/4/2017)
A festa do Concurso Maria Callas: competência e amor à música Por Jorge Coli (4/4/2017)
“Risco” é vibrante imagem artística da cidade de São Paulo Por Jorge Coli (29/3/2017)
Quanto custa uma orquestra sinfônica? Por Nelson Rubens Kunze (28/3/2017)
De palmeiras e pinheirinhos nórdicos Por João Marcos Coelho (24/3/2017)
Opes abre temporada clássica no Theatro Municipal do Rio de Janeiro Por Nelson Rubens Kunze (23/3/2017)
Sombra de sombra – a estreia da ópera “O espelho” Por João Luiz Sampaio (22/3/2017)
Helder Parente, talento infinito Por Rosana Lanzelotte (21/3/2017)
Trio Villani-Côrtes faz uma ótima estreia com “Três tons brasileiros” Por Camila Frésca (14/3/2017)
O valor da música (e a responsabilidade do Estado) Por Nelson Rubens Kunze (5/3/2017)
Um Brasil diferente ainda é possível Por João Marcos Coelho (22/2/2017)
Em clima de festa, Theatro Municipal de São Paulo abre ano com bom concerto Por Nelson Rubens Kunze (22/2/2017)
Sígrido Levental e o Conservatório do Brooklin (lembranças pessoais) Por Nelson Rubens Kunze (3/2/2017)
Sarau e livro recuperam a obra do violinista catarinense Adolpho Mello Por Camila Frésca (23/1/2017)
Nação civilizada (ou seria incivilizada?) Por Nelson Rubens Kunze (18/1/2017)
Diário de viagem Por Jorge Coli (16/1/2017)
 
Ver todos os textos anteriores
 
<< voltar

 


< Mês Anterior Maio 2017 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3
 

 
São Paulo:

25/5/2017 - Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Coro da Osesp e Coro Infantil da Osesp

Rio de Janeiro:
27/5/2017 - XII RioHarpFestival

Outras Cidades:
27/5/2017 - Campinas, SP - Álvaro Henrique - violão
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046