Camerata Sesi-ES fará quarenta concertos

por Redação CONCERTO 01/12/2018

Para nós, é um momento de crescimento”. Assim o maestro Leonardo David define o contexto vivido pela Camerata Sesi-ES, que vai apresentar quarenta concertos em sua temporada 2019, além de dois festivais.

“Esse é um momento difícil para o país, mas celebramos o fato de que aqui em Vitória não houve, por parte do Sistema S, nenhum corte no orçamento da cultura. Acabamos de completar dez anos de atividades e o nosso anseio é por um desenvolvimento ainda maior”, diz o maestro.

A temporada está dividida em três séries: Sesi Música Clássica, Sesi Música de Câmara e Sesi Camerata Pop. “Na primeira, o repertório é erudito. Na segunda, conjuntos de câmara, convidados ou da camerata, se apresentam, muitas vezes com a presença de solistas de fora. E, na terceira, dialogamos com a música popular.”

Na séria dedicada à música clássica, as atrações de 2019 incluem músicos como o maestro e violinista Luis Otávio Santos, os pianistas Cristian Budu, Aleyson Scopel e Fabio Martino, o violista Alexandre Razera e o violoncelista Luiz Fernando Venturelli.

O maestro e violinista Cláudio Cruz também vai participar da temporada, assim como de um festival focado na área pedagógica, o Festival Sesi de Música Clássica, em julho. Outro festival, dedicado à ópera, vai acontecer em agosto, com Tosca, de Puccini, A viúva alegre, de Lehár, e um título brasileiro. 

Na série Camerata Pop, diz David, haverá apresentações em diálogo com o tango, o choro e a música regional capixaba. Além disso, o grupo deve sair em turnê de lançamento do DVD gravado em novembro na Sala Cecília Meireles com Dori Caymmi, dedicado a Tom Jobim. “Também gravaremos um outro DVD, com o contrabaixista Arthur Maia”, conta o maestro. 

Para ele, a atenção à música popular tem trazidos novos públicos para a camerata. “Fizemos este ano um concerto para 12 mil pessoas e, na semana seguinte, nossa apresentação de música de câmara estava lotada.”

A Camerata também seguirá realizando projetos de formação com alunos das escolas Sesi. “Trabalhamos com mil crianças, com polos de diversos instrumentos. Entendemos que é preciso olhar para frente, para o futuro, e projetos como esse tratam exatamente disso”. 

Leonardo David [Divulgação]
Leonardo David [Divulgação]