Editorial

por Nelson Rubens Kunze 01/01/2019

Prezado leitor,

Você tem em mãos a edição especial bimestral janeiro-fevereiro da Revista CONCERTO, o guia da música clássica no Brasil. Como já é tradição, a publicação traz uma retrospectiva do ano musical com depoimentos de alguns dos principais profissionais que atuaram durante a temporada (página 30). Tenho certeza de que as opiniões desses críticos, músicos e promotores, além de rememorar os grandes momentos musicais do ano passado, contribuem para um intercâmbio de ideias que pode auxiliar para o fomento da atividade clássica. Além disso, a Retrospectiva 2018 da Revista CONCERTO, que produzimos anualmente desde 1997, serve como registro histórico do desenvolvimento do meio erudito brasileiro.

Nesta edição apresentamos os grandes vencedores do Prêmio CONCERTO 2018. A banca de jurados contou com os jornalistas e críticos musicais Camila Fresca, Irineu Franco Perpetuo, João Luiz Sampaio, João Marcos Coelho e Sidney Molina, além de mim. Para o Grande Prêmio CONCERTO 2018, o júri votou no projeto de gravação, com edição das partituras, da integral das sinfonias de Heitor Villa-Lobos, realizado pela Osesp sob direção de Isaac Karabtchevsky. Concebido pelo diretor artístico Arthur Nestrovski, o projeto coloca toda a produção de Villa-Lobos em uma nova perspectiva e sem dúvida contribuirá para maior difusão da obra do genial compositor. O Prêmio CONCERTO de Ópera foi nomeado Lauro Machado Coelho, em homenagem ao jornalista e crítico falecido no início do ano. Amigo e articulista da Revista CONCERTO, Lauro Machado Coelho publicou a extraordinária coleção História da ópera, bem como vários livros sobre música e poesia. Consulte a partir da página 22 e conheça os premiados. Além dos escolhidos pela crítica, o Prêmio CONCERTO contou com vencedores da votação do público, realizada pelo Site CONCERTO (página 28).

A seção Em conversa deste mês é com a cantora e pesquisadora Anna Maria Kieffer, que em janeiro lança mais um importante trabalho. Como você poderá ler na entrevista concedida a Irineu Franco Perpetuo (página 16), trata-se do livro-CD São Paulo: paisagens sonoras (1830-1880), que é resultado de ampla pesquisa histórica sobre a música e os ruídos da cidade em meados do século XIX. 

A seção Fermata desta edição (página 64) apresenta o GuitarCoop, projeto de músicos brasileiros que difunde o violão clássico. Leonardo Martinelli conversou com o coordenador geral Ricardo Marui, que fala da missão do GuitarCoop e de seus mais recentes lançamentos.

Como em todos os meses, publicamos a seção Gramophone com conteúdo da prestigiosa revista britânica (página 18) e a Editor’s Choice, com os melhores lançamentos de CDs e DVDs do mercado fonográfico internacional (página 55). Leia também os textos de nossos colunistas João Marcos Coelho (sobre a reedição de Ensaio sobre música brasileira, de Mário de Andrade), Júlio Medaglia (que escreve sobre Claudio Santoro) e Jorge Coli (sobre Jacques Offenbach). E a partir da página 47 você pode consultar o Roteiro Musical ilustrado da Revista CONCERTO, com as melhores programações clássicas e o calendário dos festivais de verão.

Esta edição bimestral também é especial por trazer a Vitrine Musical, o classificado especial Revista CONCERTO. A partir da página 60 você encontra produtos e serviços como lançamentos de CDs, cursos, chamamento para coralistas, lojas especializadas, ateliês de luteria e muito mais.

Antes de encerrar, quero registrar o lamentável imbróglio administrativo do Theatro Municipal de São Paulo. Enquanto a Prefeitura não reformar o equivocado modelo de gestão do teatro, que interpõe uma fundação pública entre o Estado e a entidade privada, não há como imaginar uma gestão voltada à cultura e ao interesse público – operacional, moderna e eficiente – como anseia a maior e mais rica metrópole do país.

Desejamos a todos um ótimo ano novo, cheio de música e realizações. Voltamos em março com todas as informações sobre a nova temporada musical. Até lá!