Retrospectiva 2016 – Claudia Toni (depoimento de dezembro de 2016)

por Redação CONCERTO 10/01/2017

“A boa surpresa de 2016 foi a diversidade do público da Conferência Internacional MultiOrquestra, realizada no Sesc Bom Retiro, em maio. Há décadas trabalhando no meio musical, foi bom ver o teatro cheio de gente discutindo música. Investir em um seminário para jovens lideranças, como aperitivo da conferência, foi um plano acertado, contraponto à gerontocracia que assola o Brasil em geral e as instituições culturais em particular. O 20º aniversário do Instituto Baccarelli nos fez lembrar que a música tem papel ainda mais importante em tempos difíceis. A comemoração dos 21 anos de criação do Projeto Guri nos fez ver que, depois de reestruturado, saneado e com a gestão dividida em duas organizações sociais – Amigos do Guri e Santa Marcelina Cultura – há pouco mais de oito anos, ele atende com dignidade e respeito a milhares de crianças. Portanto, instituições culturais são capazes de atuar bem se estiverem nas mãos certas. O enxugamento sem critério do orçamento estadual destinado à cultura em São Paulo impactou a todos. Ele vem acompanhado do aparelhamento de algumas organizações sociais, distorção inadmissível nesse modelo de gestão. Depois de anos de investimento no aprimoramento das instituições, na profissionalização de seus quadros e na implementação de programas de impacto, sua retração e o amesquinhamento de seus objetivos parecem reforçar a ideia de que o Brasil não consegue andar para a frente. E as instituições musicais ainda não conseguiram construir associações que façam sua advocacy em diferentes esferas. Este talvez seja um bom plano para 2017...”

 

Claudia Toni, especialista em políticas públicas para a cultura e assessora da Reitoria da Universidade de São Paulo