Retrospectiva musical 2018

por Nelson Rubens Kunze 30/12/2018

A julgar pelas temporadas realizadas, não foi um ano ruim para a música clássica brasileira. Ainda que siga deprimida em relação ao período pré-2015, a atividade deu sinais de recuperação. 

Tivemos os festivais de ópera no Norte do Brasil – especialmente o Festival Amazonas de Ópera logrou uma importante retomada de sua programação –, bem como duas encenações em Belo Horizonte, com destaque para uma ótima La traviata (que venceu a votação do público do Prêmio CONCERTO). São Paulo também teve um bom ano lírico, com montagens de sucesso no Theatro Municipal (além da mesma La traviata mineira, achei excelente O cavaleiro da rosa) e no Theatro São Pedro de São Paulo, que venceu o Prêmio CONCERTO com Sonho de uma noite de verão. Infelizmente, o mesmo não se pode dizer do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, cuja temporada, a despeito de algumas iniciativas avulsas, segue comprometida pela crise que assola o estado. 

As entidades promotoras de concertos internacionais adaptaram-se à nova realidade e promoveram importantes eventos. No meio orquestral, Osesp e Filarmônica de Minas Gerais seguem se destacando como projetos sinfônicos modernos e de excelência. E também outras orquestras brasileiras – algumas já bem organizadas, com programações previamente anunciadas – mantiveram ou reforçaram suas agendas. 

Na área que compreende o desenvolvimento social por meio da música, foi especial o ano do Neojiba da Bahia, que realizou uma turnê internacional e inaugurará, em 2019, sua sede com um teatro próprio. Mais complicado foi o ano do Instituto Baccarelli, que, apesar de sua história singular de grande relevância artística e social, enfrentou desafios orçamentários. 

Se muito foi feito, ainda há muito a fazer. E, infelizmente, olhando para o futuro, vemos muitas interrogações. Oxalá nossos novos governantes reconheçam o valor da cultura, seu potencial de educação, sua força econômica, seu poder de comunicação e de aglutinação social. A música clássica não pode prescindir do apoio público. Assim, resta a nós a tarefa permanente de defender a cultura e de lutar por seu financiamento, seja por meio de mecanismos de incentivo fiscal como a Lei Rouanet, seja por meio de investimentos públicos diretos. 

A partir do dia 7 de janeiro, o Site CONCERTO publicará diariamente os depoimentos da grande Retrospectiva Musical da Revista CONCERTO. Esperamos que, além de rememorar os pontos altos da programação, a retrospectiva sirva para a troca de ideias e para o auxílio na busca de novos caminhos para a música clássica no Brasil.

Desejamos a todos um ótimo 2019, com muita paz e música!