Filarmônica de Minas Gerais recebe violoncelista Asier Polo

por Redação CONCERTO 14/03/2019

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais faz seis concertos em março, quatro deles pelas suas séries de assinaturas e dois pela série Fora de Série, que este ano propõe diálogos entre a música e outras formas de manifestação artística.

O primeiro programa de assinaturas será apresentado hoje, dia 14, e amanhã, na Sala Minas Gerais. Diretor artístico e regente titular, Fabio Mechetti rege os concertos, que começam com uma homenagem a Claudio Santoro, com Brasiliana. Em seguida, o grupo apresenta Baco e Ariadne: suíte nº 2, de Roussell. E, para terminar, o Concerto para violoncelo, de Dvorák, como solos de Asier Polo, músico espanhol que construiu a reputação de um dos principais artistas de sua geração, presença constante nos principais festivais do mundo.

Também é Mechetti que comanda as duas apresentações seguintes, nos dias 21 e 22. Nelas, a orquestra homenageia Hector Berlioz com Caçada real e tempestade, trecho da ópera Os troianos, obra lírica marcante do século XIX. Em seguida, o pianista Barry Douglas será o solista no Concerto nº 20, de Mozart – Douglas é conhecido do público brasileiro, pois, no início dos anos 2000, realizou no Rio de Janeiro uma série de concertos. Encerra a apresentação a Sinfonia nº 3, de Rachmaninov, um de seus mais bem-acabados trabalhos na linguagem sinfônica.

Pela série Fora de Série, o primeiro concerto é no dia 9, propondo diálogo entre música e dança: Marcos Arakaki rege peças de Copland (Rodeio), Tchaikovsky (a suíte de A bela adormecida), Villa-Lobos (Danças africanas) e Ginastera (Danças do balé Estancia). Já no dia 23, o diálogo é com o teatro, com Tamos, de Mozart, a suíte Sonho de uma noite de verão, de Mendelssohn, a suíte nº 2 de Peer Gynt, de Grieg, e a abertura Romeu e Julieta, de Tchaikovsky. A regência é de Mechetti e a apresentação conta com a participação dos atores Juliana Martins e Leo Quintão e com direção de Chico Pelúcio.

Clique aqui e veja os detalhes no Roteiro do Site CONCERTO

Asier Polo [Divulgação / Noah Shaye]
Asier Polo [Divulgação / Noah Shaye]

Leia mais:
Nepomuceno, finalmente, como ele merece, por Irineu Franco Perpetuo

O ano de Claudio Santoropor João Luiz Sampaio

Conheça a temporada 2019 da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais