Temporada da Ospa terá ópera e turnê internacional

por Redação CONCERTO 13/03/2019

Em evento que contou com a presença da secretária de Cultura Beatriz Araújo, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Ospa, lançou ontem a sua temporada artística de 2019: serão 64 concertos, com repertórios especiais e a participação de importantes artistas nacionais e internacionais. “Será um ano importante, manteremos as séries principais, ampliaremos a programação com o retorno da Série Igrejas, teremos renomados maestros e solistas e continuaremos executando ópera”, comentou o maestro, diretor artístico e regente titular do grupo, Evandro Matté. E completou: “Procuramos sempre ampliar o repertório para atender todos os períodos da música de concerto e diferentes públicos. Há muita coisa pela frente, com uma agenda de muita qualidade e diversificação.” A série principal de concertos, nomeada Pablo Komlós, acontece na Casa da Ospa, sede da orquestra inaugurada no ano passado. 

Como nas últimas temporadas, a Ospa também fará a encenação de uma ópera, Orfeu e Eurídice, de Gluck, com regência de Matté e direção cênica de William Pereira. Participam os cantores Denise de Freitas, Carla Cottini e Raquel Fortes. Além de diversas apresentações no interior do estado, em agosto a Ospa realiza uma turnê pela Colômbia e pelo Panamá.

Ospa [Divulgação / Maí Yandara]
A Casa da Ospa, sede da orquestra, inaugurada no ano passado [Divulgação / Maí Yandara]

A temporada terá participação de importantes maestros, como o britânico Neil Thomson (titular da Filarmônica de Goiás), o italiano Alfonso Scarano (Orquestra Filarmônica da Tailândia), o alemão Stefan Geiger (Orquestra Sinfônica do Paraná), o islandês Gudni Emilson (Orquestra de Câmara de Tubingen) e o português Pedro Amaral (Orquestra Sinfônica de Lisboa), além dos brasileiros Linus Lerner, Norton Morozowicz, Tiago Flores e Manfredo Schmiedt. 

Entre os solistas destacam-se o violinista chinês Yang Liu, a harpista russa Liuba Klevtsova (Osesp), o pianista polonês Raphael Lustchevsky, o violoncelista da Alemanha Clemens Wiegel, a violinista russa Anna Markova, as pianistas brasileiras Catarina Domenici e Laura Umbelino, o violinista Daniel Guedes, a flautista Cláudia Nascimento e o pianista Angelin Loro, entre outros. O cravista Fernando Cordella realiza a sua estreia no palco da Casa da Ospa com o espetáculo “Le Roi Danse – Música e Dança da Corte de Luis XIII e Luis XIX”, do qual é diretor artístico. 

A temporada também abordará um amplo repertório, com obras de compositores como Bach, Mozart, Bruckner, Stravinsky e Prokofiev até música brasileira de Camargo Guarnieri, Ronaldo Miranda, Claudio Santoro, Gilberto Salvagni e Heitor Villa-Lobos.

O concerto de abertura da temporada da Ospa acontece no próximo sábado, dia 16 de março, às 17h, na Sala de Concertos da Casa da Ospa. A regência é do maestro Evandro Matté e os solos do violinista chinês Yang Liu.

Leia mais 
“Enfim, uma sede para a Ospa”, por Nelson Rubens Kunze

Conheça a temporada 2019 da Ospa