Um órgão para São Paulo

por Nelson Rubens Kunze 23/03/2019

Foi inaugurado ontem, dia 22 de março, o novo órgão da Catedral Evangélica da Rua Nestor Pestana, centro de São Paulo. O instrumento foi adquirido pela USP, em 2013, para ser instalado na Cidade Universitária, no planejado Centro de Convenções. A crise, contudo, forçou a interrupção da construção do prédio e o órgão ficou abandonado. Tentativas de instalá-lo na Catedral da Sé, em 2015, não vingaram, até que a USP iniciou as tratativas com a Catedral Evangélica. Finalmente, em setembro de 2017, foi firmado um convênio entre as duas instituições e a Fundação Mary Harriet Speers, que financiou a instalação do instrumento.

Na inauguração estiveram presentes diversas personalidades, entre elas o ex-reitor da USP, Marco Antonio Zago, cuja gestão foi responsável pela compra do órgão, o atual reitor Vahan Agopyan e o Reverendo Valdeinei A. Ferreira, pastor da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo, que mantém a Catedral Evangélica. Todos realçaram a importância da parceria e o ganho que o instrumento trará à cidade, não apenas contribuindo para a dinamização da programação artística, mas sobretudo oferecendo novas e melhores opções para o ensino de órgão. “A instalação do instrumento na área central da cidade de São Paulo contribuirá para a formação de futuras gerações de organistas [...] E o convênio de cessão que assinamos, prevê o compartilhamento do instrumento. Assim, alunos das diversas escolas de música de São Paulo poderão usufruir do órgão para nele aprender a tocar”, escreveu Agopyan no programa distribuído. 

O órgão é uma maravilha! Ele foi construído pela empresa de Gerhard Grenzing, em Barcelona, na Espanha. Grenzing nasceu na Alemanha, em 1942, e ali formou-se mestre organeiro. Com apenas 25 anos, ele já era responsável pelo restauro de órgãos históricos na Espanha, radicando-se finalmente em Barcelona. Ali criou um ateliê que ao longo dos anos restaurou ou construiu mais de 200 instrumentos, nos mais diversos continentes. Hoje, os órgãos Grenzing gozam de prestígio internacional.

O órgão encomendado pela USP pesa aproximadamente 19 toneladas e é formado por cerca de 3.400 tubos. Conforme notícia do jornal da USP, o instrumento custou cerca de US$ 3 milhões. Na Catedral Evangélica, o órgão exibe uma linda fachada, com tubos prateados e dourados, suspenso do lado esquerdo da nave principal da igreja. A consola (móvel em que o organista toca o instrumento) está sobre o piso da igreja, do lado direito do altar. Ela tem 4 teclados manuais e uma pedaleira e memória eletrônica para 8.000 configurações sonoras. 

Catedral Evangélica com o novo órgão Grenzing
Nave da Catedral Evangélica com o novo órgão Grenzing, suspenso à esquerda [Revista CONCERTO]

E a alegria pela notícia fica completa quando se tem como coordenador do convênio o instrumentista José Luís de Aquino, professor da ECA-USP e um dos grandes organistas do país. Aquino foi o solista da noite, acompanhado pela Osusp e pelo Coro da Osesp, sob a direção da maestrina Valentina Peleggi. Após o Hino Nacional, Aquino tocou a famosa Toccata e Fuga em ré menor de Bach. O órgão tem um lindo som, um pouco aveludado, e soa bem equilibrado. A acústica da igreja proporciona boa reverberação para uma ótima valorização dos timbres e cores dos diferentes registros. Dos sons delicados de uma flauta aos potentes acordes, o som é redondo, encorpado e de rica matiz.

Após o solo, seguiram-se duas obras corais: um trecho da Paixão segundo São Mateus, de Bach, e a passagem do Aleluia do Messias, de Händel. A apresentação encerrou-se com uma impactante interpretação da Sinfonia nº 3, Órgão, de Camille Saint-Saëns. Nas obras, o órgão mostrou boa e equilibrada coesão sonora com o coro, respectivamente orquestra.

A inauguração de um órgão de tubos não é um acontecimento trivial em nenhum lugar do mundo. Nos dias que correm aqui no Brasil, parece algo meio milagroso – ainda mais considerando-se o espírito parceiro e colaborativo entre USP, Catedral Evangélica e Fundação Mary Speers. Apesar de ainda estarmos em março, não é difícil apostar que esta será, certamente, uma das grandes notícias do ano musical!

[A Catedral Evangélica e a USP anunciam um Festival de Inauguração que se estenderá até junho, com recitais de diversos organistas e também a participação de orquestras e coros. Consulte a programação na Revista e no Site CONCERTO.]

 

Órgão Grenzing da USP / Catedral Evangélica [Revista CONCERTO]
Órgão Grenzing da USP / Catedral Evangélica [Revista CONCERTO]

Leia mais
Sinfônica da USP inaugura órgão na Catedral Evangélica

Leia outros textos de Nelson Rubens Kunze