Notícias do mundo musical

por Redação CONCERTO 01/06/2019

São Paulo Companhia de Dança abre temporada após turnê

Com o título “Sem Fronteiras”, a temporada 2019 da São Paulo Companhia de Dança começa este mês. 

Entre os dias 6 e 9, o grupo estreia Agora..., coreografia de Cassi Abranches, além de realizar a pré-estreia do novo trabalho do canadense Édouard Lock, que tem como trilha sonora trechos de óperas icônicas da era romântica.

Já de 13 a 16 de junho, a companhia apresenta outro novo trabalho, A morte do cisne, de Lars Van Cauwenbergh.

A SPCD, dirigida por Inês Bogea, abriu o ano com uma turnê pela Alemanha, França, Holanda e Suíça, recebendo críticas entusiasmadas. “Uma jovem companhia ultradinâmica e com uma técnica impecável é o argumento de venda que o Chaillot – Théâtre National de la Danse usou para interessar o público sobre a vinda da São Paulo Companhia de Dança. É preciso admitir que o slogan corresponde à realidade e que o público parisiense não poupou seus aplausos para este grupo criado em janeiro de 2008”, escreveu o crítico Yves Bourgade no site francês WebThéâtre. (Veja mais detalhes no Roteiro Musical.)

Coreografia de Édouard Lock [Divulgação / Joao Caldas]
Coreografia de Édouard Lock [Divulgação / Joao Caldas]

Luiz Fernando Malheiro deixa direção do Theatro Municipal do Rio

O maestro Luiz Fernando Malheiro pediu demissão, em meados de maio, do posto de diretor musical e regente titular do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em comunicado, Malheiro explicou que a decisão foi motivada pelo enfraquecimento da fundação que gere o teatro, pela falta de interlocução com o governo do estado do Rio e pela opção de “não ser conivente com a maneira como as coisas do teatro estão sendo tratadas pela atual administração”.

O maestro disse ter encontrado o Theatro Municipal em “um deprimente estado de deterioração física, institucional e psicológica”. “Quem assume o poder de administrá-lo tem que no mínimo conhecer sua gloriosa história e saber da qualidade única de seus artistas que heroicamente lutam para preservar e levar adiante uma tradição de reconhecida excelência”, afirmou Malheiro, que já havia passado pelo teatro no início dos anos 2000 e é também diretor artístico do Festival Amazonas de Ópera.

O Theatro Municipal também sofreu um contingenciamento de verbas de cerca de 46%, o que representa R$ 45 milhões de um total de R$ 96,1 milhões previstos anteriormente no orçamento estadual; o corte deve ter impacto sobre a programação do segundo semestre, que ainda não foi anunciada. 

Luiz Fernando Malheiro [Divulgação / Gui Maia]
Luiz Fernando Malheiro [Divulgação / Gui Maia]

Kirill Petrenko assume Filarmônica de Berlim em agosto; Digital Concert Hall transmite o concerto de estreia

O maestro Kirill Petrenko fará no dia 23 de agosto seu primeiro concerto oficial como novo regente da Filarmônica de Berlim. A apresentação, com a Suíte Lulu, de Alban Berg, e a Sinfonia nº 9, de Beethoven, será transmitida ao vivo pelo Digital Concert Hall. 

Petrenko foi escolhido para o posto em 2016. “Até então, o número de concertos que ele havia dirigido desde sua primeira apresentação com o grupo, em 2006, era pequeno. Mas eles foram marcados por um fazer musical tão impressionante e exigente que acabaram justificando a mais alta expectativa para o futuro”, diz a orquestra em um comunicado oficial sobre a escolha.

O maestro já ocupou postos na Volksoper de Viena, na Áustria, no Teatro de Meiningen e na Komische Oper de Berlim, na Alemanha. Desde 2013, é também diretor musical da Ópera da Baviera, posto que ocupa até 2020. Já atuou como convidado das principais orquestras do mundo. 

Para comemorar sua chegada à filarmônica, a orquestra está lançando uma gravação realizada com o maestro da Sinfonia nº 6, Patética, de Tchaikovsky. O registro foi feito ao vivo em março de 2017, no primeiro concerto de Petrenko após sua nomeação, arrancando elogios do público e da crítica (leia mais na seção Lançamentos de CDs).

A Revista CONCERTO e o Site CONCERTO são divulgadores oficiais do Digital Concert Hall (DCH) da Filarmônica de Berlim no Brasil. Em um acordo especial em comemoração do aniversário de 10 anos da plataforma de transmissão dos concertos pela internet, leitores da Revista CONCERTO ganham 20% de desconto nas compras e assinaturas do Digital Concert Hall. 

Para isso, há um voucher de desconto na página do DCH do Site CONCERTO, que deverá ser inserido no ato da compra (veja mais em www.concerto.com.br/dch) – após anotar o código do voucher, os usuários deverão acessar o DCH a partir do link do Site CONCERTO).

Kirill Petrenko [Divulgação / Wilfried Hosl]
Kirill Petrenko [Divulgação / Wilfried Hosl]

Festival Artes Vertentes prepara edição com área pedagógica

O Festival Artes Vertentes – Festival Internacional de Artes de Tiradentes vai realizar sua oitava edição entre os dias 12 e 22 de setembro. O tema deste ano é “Este é o último grito antes do silêncio eterno”. Entre os destaques, estão uma programação musical que visitará a correspondência mantida entre Clara e Robert Schumann, obras de compositores classificados como “degenerados” (Entartete Künstler), além de homenagens pelos centenários de nascimento dos compositores Claudio Santoro e Mieczyslaw Weinberg.

Outro destaque da programação será a realização, pela primeira vez, de uma academia para jovens instrumentistas e cantores com músicos de renome internacional. A master class de canto será ministrada pelo soprano Eliane Coelho, uma das mais expressivas vozes da atualidade. Entre os professores da academia destacam-se também a violinista Elissa Cassini, a violista Darya Filippenko e o pianista e professor do Conservatório Tchaikovsky de Moscou, Jakob Katsnelson. Mais informações no site www.artesvertentes.com.


Osesp anuncia vencedores do Concurso Jovens Solistas 2019

Após final realizada no dia 29 de abril, a Osesp anunciou os nomes dos cinco vencedores do Concurso Jovens Solistas 2019: Eric Silva (trompa), Jessica Leão (soprano), Talita Gondim (piano), Maria Júlia Segura (violino) e Sandra Ribeiro (fagote). Como prêmio, eles vão se apresentar com a Osesp, entre os dias 15 e 19 de outubro, na Maratona Romântica, sob regência de Neil Thomson. 

O júri foi composto pelo diretor artístico da Osesp Arthur Nestrovski, pela maestrina Marin Alsop, pelos músicos Emmanuele Baldini, Luiz Garcia, Marcos Thadeu, Olga Kopylova e Pedro Gadelha, pelo coordenador de atividades educacionais da Osesp, Rogério Zaghi, e pela pianista Sonia Muniz, presidente da Fundação Eleazar de Carvalho, viúva do maestro.


Olga, de Jorge Antunes, será montada na Polônia

A ópera Olga, de Jorge Antunes, será apresenta em outubro, na abertura da temporada do Teatro de Ópera de Gdansk, na Polônia. A regência será do maestro José Maria Florêncio. Antunes também fará a estreia, na França, de Les enfants machines sont emmenés à l’école militaire mais ils forment choeur et s’humanisent, no Festival En chair et en son 2019, especializado na integração entre música eletroacústica e dança butô. O evento é organizado pelo Centre de Création Numérique Le Cubeà, pela Association ÉlectroAcoustiques e pelo Motus Compagnie Musicale.


Dimitri Cervo apresenta obras fora do Brasil

Obras do compositor Dimitri Cervo serão apresentadas este mês fora do Brasil. Paisagens brasileiras, para oito violoncelos, encomendada pelo BoCoCelli, grupo do Conservatório de Boston, será estreada no dia 2, no Festival de Cellos de Salem, em Nova York. Também no dia 2, o Congresso Colombiano de Bandas Sinfônicas abriga a estreia mundial de Abertura Brasil 2012 Bis, em Bogotá. E, no dia 16, Canção da primavera será apresentada em Lisboa pela soprano Cíntia de los Santos.


Festival de Campos do Jordão começa no dia 29 sua 50ª edição

O Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão será realizado entre os dias 29 de junho e 28 de julho. A abertura acontece no Auditório Claudio Santoro, com concerto da Osesp com Marin Alsop e o barítono Paulo Szot. No dia 30, outras duas orquestras se apresentam: a Orquestra Sinfônica Municipal, com a Sinfonia nº 1, de Mahler, e o Concertino para oboé, de Breno Blauth (com Roberto e Arcádio Minczuk); e a Orquestra Jovem do Estado, com a Rapsódia sobre um tema de Paganini, de Rachmaninov (com solos de Anna Fedorova), e a Sinfonia nº 9, de Claudio Santoro – a regência é de Claudio Cruz. A programação do evento inclui ainda programas da Orquestra Sinfônica do Festival. Em um deles, há peças de Claudio Santoro (Impressões de uma usina de aço) e Brahms (Sinfona nº 1), com regência de Alexander Liebreich. Outro traz o Coral da suíte para piano nº 3, de Enescu, o Concerto para piano, de Schumann, e a Fantasia Tarumã, de João Guilherme Ripper, ambas com solos de Jean-Louis Steuerman, e as Variações sinfônicas sobre um tema popular húngaro, de Kodaly; a regência é de Neil Thomson. 

Auditório Claudio Santoro [Divulgação]
Auditório Claudio Santoro [Divulgação]