Brasil musical: os destaques das orquestras em todo o país

por Redação CONCERTO 18/04/2019

Piracicaba, Vitória, Salvador, Curitiba, Aracaju: o Site CONCERTO fez uma seleção da programação de alguns dos principais conjuntos sinfônicos brasileiros para as próximas semanas.

Em Vitória, nos dias 24 (Sesc Glória) e 25 (Santuário do Divino Espírito Santo), o maestro titular da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo Helder Trefzger rege peças como o Stabat Mater, de Vivaldi, com a contralto Priscila Aquino como solista e participação do Coro Sinfônico da Fames.

A Orquestra Sinfônica do Paraná, por sua vez, apresenta-se no dia 27, no Teatro Guaíra, quando o titular Stefan Geiger rege uma das mais importantes obras do século XX, A sagração da primavera, de Igor Stravinsky.

Também em Curitiba, a Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba toca na Capela Santa Maria, nos dias 26 e 28, peças de Max Reger, Vaughan Williams e Leo Brouwer, sob regência de Isaque Lacerda).

A Filarmônica de Goiás abriu o ano de 2019 imersa no classicismo vienense, dedicando atenção especial às sinfonias de Haydn – e, no dia 25, toca em Goiânia a Sinfonia nº 5 do compositor, além da Sinfonia nº 8 de Schubert e da Sinfonia nº 3 de Berwald.

A música vienense também é destaque da Orquestra Sinfônica de Sergipe, que no dia 25 apresenta sob regência de Guilherme Mannis, no Teatro Atheneu, peças de Haydn (Abertura de A ilha deserta), Bruckner (Abertura em sol menor) e Brahms (Sinfonia nº 2). Os dois programas acontecem no Teatro Atheneu.

No interior de São Paulo, a Sinfônica de Piracicaba, que está completando cinco anos de seu projeto de reestruturação, faz concerto no dia 27 em sua nova casa, o Teatro Municipal Dr. Losso Netto. A apresentação do grupo será regida por Thiago Tavares e o programa começa com a versão para violino e orquestra da Sonata de César Franck, feita pelo maestro Jamil Maluf (os solos são de Claudio Micheletti). O programa tem ainda duas peças de Wagner: A viagem de Siegfried, trecho da tetralogia O anel do nibelungo, e a abertura de O navio fantasma

Em Salvador, a Orquestra Juvenil da Bahia apresenta-se no dia 21, na Igreja Sião, com um programa que tem peças de Bach e de Mozart, como o Concerto K.271, que terá Ricardo Castro como solista (a regência é de Chiara Banchini). Outro grupo do Neojiba, a Orquestra Castro Alves, apresenta-se no dia 22 no Teatro Castro Alves, com destaque para a Suíte para trompete, trombone e orquestra, de J.U. da Silva, Duda, com solos de Helder Passarinho e Michele Girardi.

Leia mais
Palácio das Artes de Belo Horizonte apresenta ópera ‘O elixir do amor’
Balé no Rio de Janeiro relembra vida e obra de Hector Berlioz
Encontrado vídeo raro da pianista Guiomar Novaes

O maestro Ricardo Castro com a Orquestra Juvenil da Bahia [Divulgação / Tatiana Golsman]
O maestro Ricardo Castro com a Orquestra Juvenil da Bahia [Divulgação / Tatiana Golsman]