Retrospectiva 2018 – Evandro Matté (depoimento de dezembro de 2018)

por Redação CONCERTO 06/02/2019

“O ano de 2018 foi histórico em Porto Alegre. Um dos motivos foi a inauguração da Casa da Música da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). A orquestra completou 68 anos de atividades ininterruptas e nunca teve a própria sede, ficou sempre circulando, muitas vezes em situação precária. Finalmente passamos a ter nosso espaço, adequado, com excelente acústica e 1.100 lugares. Além disso, conseguimos a cessão de um espaço, onde fica o palácio do governador do estado, para as atividades da nossa escola. Contamos com aproximadamente 300 alunos e poderão ser mais de 400 a partir da próxima gestão. E há pouco tempo houve a nomeação de 27 músicos da orquestra que já estavam aprovados em concurso. Então, o somatório de tudo isso coloca a Ospa num novo patamar. A programação da orquestra foi intensa e vem crescente, pois através de um planejamento temos conseguido ampliar a captação de recursos ano a ano. Também nessa gestão que termina agora conseguimos cumprir o compromisso de realizar uma ópera por ano. Agora a Fundação Ospa pode pensar a médio e longo prazo numa série de novas ações. Já o Festival Sesc de Música está consolidado, indo para a nona edição em 2019. Serão 50 professores de 12 países e 350 alunos bolsistas de toda a América do Sul, com 48 espetáculos em 13 dias. Já é considerado um evento extremamente importante para a música de concerto no sul do país e também para os países dos alunos que vêm de fora. Financeiramente a expectativa que eu tenho é que a economia reaja e que o Brasil caminhe um pouco melhor do ponto de vista do crescimento econômico.”

Evandro Matté, regente titular da Ospa e diretor artístico do Festival Internacional Sesc de Música