Isabel Maresca (1941-2019)

por João Luiz Sampaio 02/04/2019

Morreu na madrugada desta terça-feira, dia 2, a pianista e professora de canto Isabel Maresca. Uma das mais importantes personalidades do meio musical brasileiro, ela formou gerações de cantores líricos no país. O velório acontece a partir das 14 horas de hoje no Cemitério da Vila Mariana; seu corpo será cremado às 21h na Vila Alpina.

Isabel Maresca nasceu em 1941. Começou seus estudos ao piano aos 4 anos e, com o tempo, foi demonstrando interesse cada vez maior pelo trabalho de acompanhadora. Como costumava lembrar, no entanto, a ópera nunca esteve entre seus planos, o que mudaria ao conhecer o tenor Benito Maresca, com quem se casaria – e a quem ajudaria a formar, tornando-se com o tempo especialista na arte do canto lírico.

A partir dali, Isabel começou a dar aulas, fazendo do ensino seu trabalho cotidiano. “Dar aulas é minha vocação mesmo, adoro ensinar, gosto demais e sinto prazer imenso de ver o sucesso de meus alunos”, disse ela em uma entrevista concedida a Wilson Pontes Júnior, que em 2015 defendeu tese de mestrado sobre a escola de Benito. Da mesma forma, o carinho dos alunos está presente nas postagens em redes sociais. Mentora, mestra, mãe, gratidão, admiração, entrega, generosidade, memórias: são apenas alguns dos termos com que ela vem sendo lembrada. 

A conversa de Isabel Maresca com Wilson Pontes Júnior foi uma rara entrevista. Algumas vezes sugeri a ela que nos sentássemos para conversar sobre sua trajetória. Eram encontros rápidos, em salas de concerto, teatros de ópera, mas nunca a convenci. “Você tem que fazer isso com o Benito”, me disse. Eu fiz. Mas, com ela, a conversa nunca aconteceu. É uma pena. Mas Isabel, claro, permanece.

Em sua tese, Pontes Júnior chama atenção, no cenário do ensino do canto brasileiro, para o que chama de “professor-saber”, aquele que, mesmo sem uma escola institucionalizada, torna-se centro em torno do qual gerações de artistas gravitam. Artistas que herdam da mestra também a paixão pelo ato de ensinar – e que levam adiante sua metodologia. É por isso que, no final das contas, o canto ensinado por Isabel não fica no passado. É um canto que permanece e olha para o futuro.

Isabel Maresca [Divulgação/Ju Vasconcelos]
Isabel Maresca [Divulgação/Ju Vasconcelos]