Theatro Municipal do Rio de Janeiro comemora 110 anos com ‘Fausto’, de Gounod

por Redação CONCERTO 12/07/2019

Uma das óperas mais celebradas do repertório francês, Fausto, de Gounod, sobe ao palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro esta semana. A estreia, no dia 14, tem entrada gratuita, para marcar o aniversário de 110 anos do teatro. As demais récitas acontecem nos dias 17, 19, 21, 24, 26 e 28.

A fonte principal da ópera é a primeira parte do Fausto de Goethe, que inspirou a peça de Michael Carré que, mais tarde, a adaptaria para libreto ao lado de Jules Barbier. A ópera estreou há 160 anos, em Paris. A produção, assinada pelo diretor André Heller-Lopes, estreou em 2018 no Festival Amazonas de Ópera, em Manaus. 

Fausto fala de um homem em busca do momento ideal de beleza, de felicidade, de prazer. Essa busca do prazer como forma de imortalidade talvez seja o que muitos criticam na maneira como Gounod revisitou o herói de Goethe. No alemão, ele é mesmo mais filosófico e, talvez, profundo; no francês, tem algo de homem do século XIX, da loucura burguesa da Paris dos anos 1850, que me fascina. Há uma extravagância em Fausto, uma diversidade de cenas e meios que me faz viajar pela segunda metade do século XIX. Vejo o vitoriano quase neogótico, a Revolução Industrial, o ecletismo na arquitetura, a decadência dos cabarés”, explicou o diretor na época da estreia em entrevista à Revista CONCERTO.

No Rio, a direção musical e a regência serão do maestro Ira Levin, à frente de um elenco interessante. Nos dias 14, 17, 19 e 21, cantam o tenor Atalla Ayan, como Fausto, e a soprano Gabriella Pace, como Marguerite; nos dias 24, 26 e 28, eles são substituídos pelo tenor Giovanni Tristacci e pela soprano Flávia Fernandes. Em todas as récitas, Homero Pérez-Miranda atua como Mefistófeles e Homero Velho, como Valentin. 

Clique aqui e veja mais detalhes no Roteiro do Site CONCERTO

Leia mais
Crítica
‘Fausto’ é o novo marco artístico do Festival Amazonas de Ópera, por Nelson Rubens Kunze (abril/2018)
Revista CONCERTO (abril de 2018) André Heller-Lopes fala sobre sua concepção de ‘Fausto’, de Gounod 

Cena da ópera Fausto [Divulgação]
Cena da ópera Fausto [Divulgação]